Domingo, 13 de Dezembro de 2009

Mensagens

"Ontem a net foi-se. Desculpa lá."

"Na boa. Estás melhor?"

"Isto foi rápido...Estavas á espera de uma chamada ou assim? Sim, segunda já saio de casa."

"Não, estava só com o telemóvel na mão. Café para a semana?"

"Ok. Bjs."

"Estás tão conversador? É humor? Ou pagas mensagens?"

"Queres conversar, vai á net! Pago mensagens mas não é por isso, não dá jeito escrever no telemóvel."

"Ah está bem. Não estou em casa, mas á noite se puder passo por lá."

"Ah, então falamos por aqui! O que é que queres falar?"

"Mas tu pagas. Tens que pôr extravaganza. Não quero falar assim, sem mais nem menos, tem que ser uma cena estruturada."

"Então começa a falar que eu entro na cena."

"Acabei há bocado o exame de inglês. Como tive que me levantar cedo estou tipo zombie. O exame correu-me bem, o listening podia ter sido melhor. Mas acho que é desta. Muda o assunto que este é chato."

"Então é melhor não dizer nada. Olha, não tenho feito nada a não ser ouvir música e blog."

"Tenho que ir pesquisar isso também porque ainda não sei como comentar e como pôr a foto. A tua música?"

"Está indo até cima, tem 14 minutos."

"Mas já está mesmo concluída? Está boa?"

"Não tem fim à vista ainda. Mas de resto está como eu quero."

"Ainda bem. Imagina lá uma música infinita. Serias pioneiro."

"Infinita não, mas acabar em aberto sim. Mesmo tipo estar ali no clímax e acabar."

"Então infinita! Ou depois do clímax. Depois do clímax pode ser aberta."

"Não a deixar aberta é ter um fim prevísivel e normal."

"Eu acho bem, assim pode dar que pensar e sonhar. É como os livros, os filmes, as histórias e tudo."

 

Claro que isto continua. Claro que não vou revelar o outro envolvente. Claro que mudifiquei erros ortográficos e pontuais. No entanto, a genuidade conserva-se! A forma estúpida de iniciar uma conversa, que à primeira vista parece inútil, e a maneira fria de tratamento dos envolventes, que à primeira vista também parece que não se conhecem bem, são curiosíssimas. Num primeiro e último ponto, porque nada parece realmentre o que é.

 

Aceitam-se reclamações dos lesados ou por lesar (mas espero que não).

 

Saudações cordeais.

 


publicado por Filipa às 14:21
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Inês a 15 de Dezembro de 2009 às 01:26
a coisa ficou negra por aqui =P


De Inês a 15 de Dezembro de 2009 às 01:29
tão modifica com "o" em vez de mudificares 0=)
(e já agora, podias tirar a verificação de caracteres dos comentários que a malta agradecia)


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.pesquisar

 

.Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Pára de chorar, pára de s...

. Horóscopo

. Conflitos

. Fecha os olhos...

. :)

. Homens e Mulheres

. Tormentas

. The way

. Amanhã

. Credibilidade

.arquivos

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

SAPO Blogs

.subscrever feeds